PETISCOS PARA CACHORROS E GATOS: COMO ESCOLHER? FAZEM MAL PARA SAÚDE?

Eis a questão: Petisco para cachorros e gatos fazem mal a saúde?

1) Conhecimento geral e utilização dos petiscos para cachorros e gatos:

Gatinho se deliciando com o mimo de receber um petisco.
Os petiscos para cachorros e gatos tem sido bastante utilizados nos últimos tempos pelos tutores (as) como forma de agrado, mimos, forma de sair da rotina de alimentação, forma de dar felicidade, condicionamento e treinamento (deitar, sentar e outros), adestramento e demonstração de carinho e amor com o cão ou gato.

Existem diversos modelos de petiscos para cachorros e gatos disponíveis nos pet shops e na indústria de alimentos para animais domésticos. Há uma enorme variedade de sabores, texturas, formatos, aromas, crocancias e recheios desenvolvidos especialmente para atender todos os tipos de peludos. Contudo, nem todos trazem benefícios para a saúde e o modo que são utilizados podem realmente fazer mal ao bichinho causando obesidade, excesso de nutrientes, diarreias, alergias e falta de interesse pela ração.
Apesar disso, alguns petiscos também tem boas utilidades, além das informadas no primeiro parágrafo desse artigo. São elas: limpeza dentária, ótimo para administração de medicamentos para animais domésticos em tratamento médico veterinário, reforço de ações positivas e hálito refrescante.
Cachorro sendo condicionado e adestrado utilizando o petisco. Após o comando correto ele irá receber um estímulo positivo (petisco) e ficará ansioso para o próximo comando e, consequentemente, nova guloseima.


2) Escolhendo o petisco ideal para meu Pet:

A princípio, todas as guloseimas feitas para cães e gatos são apropriadas para o consumo. O problema está na composição de cada produto. Os donos devem ficar atentos aos rótulos dos petiscos para cachorro e gato antes de comprar, pois determinados ingredientes não são indicados para a condição do seu companheiro (a).

No caso dos pets obesos, por exemplo, a melhor opção são petiscos lights, já que possuem menos gorduras e calorias. Esses produtos foram desenvolvidos especialmente para animal com sobrepeso ou obesos, diferente das guloseimas tradicionais que tem alto valor calórico.
Em contra partida, os filhotes são o público ideal para petiscos ricos em cálcio e proteínas, pois ajudam no crescimento e desenvolvimento. Já os pets idosos, os alimentos recomendados são aqueles de textura macia, que são mais fáceis de mastigar e digerir e que não possuem excesso de proteína, fósforo, sódio e cálcio.
Os animais adultos não possuem tanta restrição quanto ao petisco a ser dado. Mesmo assim, existem opções exclusivamente para eles!
Existem também outras variedades de petiscos, como: raças pequenas, raças grandes, pele sensível, para pelagens e muitos outros.

Para os donos (as) que são adeptos da alimentação natural, existe a opção de preparar petiscos caseiros usando frutas e legumes. Procure sempre usar alimentos frescos para manter a guloseima saborosa e nunca utilize sal.
Petiscos fritos, com sódio, açúcar e corantes artificiais. Evite esse tipo de petisco para seu Pet.


3) Com toda essa variedade, então, como faço pra saber se os petiscos que eu dou para meu cachorro ou gato fazem mal para saúde?

A princípio, todas as guloseimas feitas para cães e gatos são apropriadas para o consumo. O problema está na composição de cada produto. Os donos (as) devem ficar atentos aos rótulos dos petiscos para cachorro antes de comprar, pois determinados ingredientes não são indicados para a condição do seu companheiro (a).

Qualquer alimento temperado, salgado, adoçado ou frito são prejudiciais ao organismo do cachorro ou do gato. O ideal é evitar petiscos desse jeito.
Petiscos doces, com corantes, conservantes, aditivos químicos, raspas de couro, tinturas e entre outras coisas mais fazem muito mal ao pet. Evite sempre guloseimas que possuem algumas dessas composições.
Além disso, a maioria dos pets adultos são alérgico à lactose, pois não possuem muita quantidade da enzima lactase, por isso não é recomendado oferecer produtos de leite e seus derivados, como ocorre com alguns petiscos que contém leite em sua composição (principalmente alguns petisco de filhote).

Apesar dos cães e gatos poderem consumir alimentos humanos, como carnes, frutas e vegetais, o nosso modo de preparo nem sempre é apropriado por causa dos temperos utilizados. Dessa forma, é melhor evitar oferecer itens assim.
Obviamente, não devemos dar petiscos feitos com alimentos proibidos para cachorros e gatos, como chocolate, abacate, frutas cítricas, biscoitos, produtos industrializados, entre outros.

4) Quais petiscos são bons pro meu cachorro e gato?

No mercado existem alguns que são preparados de modo diferente dos citados acima: os assados. Tente escolher esses petiscos e evite os fritos.
Utilize também os 100% naturais, integrais, orgânicos (sem transgênicos), sem corantes, sem conservantes e sem sabores artificiais.
E o mais importante: escolha algum que seu Pet ame! Assim ele terá todos os benefícios citados do petisco e ainda desfrutará de saúde e longevidade que é o que desejamos a ele!
Outra coisa importante é não basear a dieta apenas em petisco e sim fazê-la totalmente balanceada e adequadamente para a espécie em questão. O petisco não substitui a ração.
Se precisar de ajuda procure um médico (a) veterinário (a) nutricionista.
Dê os melhores petiscos (os saudáveis) e viva uma vida leve e cheia de saúde e longevidade com seu amigo (a) de quatro patas!

E você?
Qual petisco da pro seu peludinho? :)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Coronavírus (COVID-19) positivo em cachorros e gatos. O que dizer sobre isso?

PULGAS E CARRAPATOS EM CACHORROS E GATOS. TUDO QUE VOCÊ TEM QUE SABER E FAZER PARA ACABAR COM ELAS!

COMO ESCOLHER A MELHOR RAÇÃO PRO MEU CACHORRO OU PRO MEU GATO?