AVES ARRANCANDO AS PRÓPRIAS PENAS. SAIBA TUDO SOBRE ESSE COMPORTAMENTO. É COMUM?

Sua ave arranca as próprias penas?

1) O que é o arrancar de penas das aves? É comum?:

Este comportamento de arrancar e/ou mastigar as penas e às vezes até da própria pele é chamado de picacismo.
O picacismo é algo que se origina de diferentes doenças e problemas. Dessa forma, é preciso identificar a causa primária para tratar a complicação
Muitos turores (as)  ficam desesperados (as)  quando percebem que sua ave está arrancando as próprias penas. Além de ser preocupante, a maioria das pessoas não sabem o motivo pelo qual o animal está tendo tal atitude, o que torna tudo muito pior. No entanto, infelizmente, esse problema é mais comum do que os tutores (as) imaginam.

E pra chegar em um diagnóstico (motivo) desse comportamento desagradável e que deixam as aves não muito atraente não é fácil.
É bom sempre lembrar que os pássaros que apresentarem esse tipo de comportamento de arrancar as próprias penas são as mais próxima de nós, humanos. Ou seja, são, na maioria das vezes, aquele passarinho que fica o tempo todo preso em gaiola (em cativeiro) e tem contato íntimo com o dono (a). As aves de vida livre na maioria das vezes não possuem esse tipo de comportamento.
Por esse motivo é que o arrancar de penas das aves é mais comum em calopsita, papagaio e arara e outras aves de bico torto (pra baixo).
Aves de vida livre raramente apresentam arrancamento de penas.
Caso seu psitacídeo esteja arrancando as penas, independente da gravidade, leve-o até o (a) veterinário (a) . Quando mais cedo a origem do problema for diagnosticado, melhor será o tratamento e prognóstico (evolução). O médico (a)  especialista irá analisar a distribuição das lesões, início do transtorno e progressão do caso para identificar e tratar o problema.

2) Aves mais acometidas por arrancamento de penas:

Arrancar as penas é bastante comum na família dos psitacídeos, que engloba os papagaios, calopsitas, periquitos, cacatuas.

3) Por que as aves arrancam as próprias penas?:

Independente da causa do picacismo, leve a ave imediatamente ao veterinário (a) e relate as mudanças de comportamento. Assim, ele (a) consegue identificar a origem do problema e iniciar o tratamento correto. Infelizmente, o picacismo é muito complicado e por vezes exige meses de tratamento.

Os motivos mais comuns são: parasitas intestinais, parasitas externos, problema de desenvolvimento das penas, estresse, manejo errôneo, falta de nutrientes, problemas no fígado, alergias, dermatites, pancreatite, tumores, osteoporose, vírus, fungos, problemas hormonais e genéticos, hipocalcemia, impactação da glândula uropigial (glândula que produz oleosidade das penas e pele das aves) ou hipovitaminose (falta de vitamina) A ou B.
Além desses, tamos também alguns motivos psicológicos: fobias, privação de sono, presença de outros animais considerados predadores (cães e gato) e mudanças de clima.

Se as penas forem mal cortadas, ficarão danificadas e feias. Como as aves são muito perfeccionistas, provavelmente irão arrancar essas penas em péssimo estado. Por outro lado, gaiolas pequenas também podem danificar a plumagem e levar ao picacismo.

Na época da reprodução, as aves arrancam as penas para acomodar os ovos e as crias. Este picacismo não é preocupante e tem término. Se seu bichinho está esperando filhotes, a causa pode ser essa.
Calopsita apresentando hábito normal de arrancamento de penas. Note que ela não tem nenhuma área de "peladeira".

3.1) Comportamental/psicológico e ambiental/manejo:

Problemas psicológicos podem ser identificados mais facilmente no comportamento da ave. São diversos os motivos que levam ao picacismo e um deles, e mais comum, é o estresse. Ambientes barulhentos, crianças gritando, mudança de rotina e a presença de pessoas novas são alguns dos motivos que originam este esgotamento físico e emocional. Costumam ser pequenos fatores e, como a ave está presa na gaiola, nunca consegue fazer nada a respeito. Na natureza a reação seria fugir. Então, ela canaliza todo o estresse ao longo do tempo e o irradia arrancando as penas.

Preste atenção no comportamento da ave, pois mudanças repentinas podem estar associadas ao picacismo. Por exemplo: se o papagaio tinha um companheiro na gaiola e agora vive sozinho e, nessa nova "jornada", começa a arrancar penas, certamente uma coisa está ligada a outra.
Alterações ambientais também podem ser os motivos do picacismo, pois geram estresse e, consequentemente, um comportamento anômalo. Se o (a) médico (a) ver que a ave está com ótima saúde, irá te perguntar se você mudou algo no local em que ela vive. Por isso, aconselhamos rever os cuidados com o pet para entender o que está errado.

Um exemplo seria um ambiente sem estímulos. Na natureza as aves sempre tem o que fazer, como: procurar comida, construir ninhos, achar um parceiro, cuidar das penas e outras coisas mais. Em cativeiro (gaiolas) tudo está a sua disposição. Então, para ocupar o tempo, inicia a única atividade a se fazer: cuidar e limpar o penacho. Porém, fazer isso o dia inteiro acaba danificando as penas e que no final serão arrancadas.
Para evitar que o bichinho chegue neste nível, analise quais foram as mudanças recentes e que poderiam originar tal comportamento. Adoção de um novo pet, mudança do local da gaiola, troca de rotina são outros exemplos de problemas ambientais. Não esqueça também de fazer o enriquecimento ambiental para a ave através de brinquedos, balanços, pedras de cálcio, gaiolas maiores e também mais poleiros. Isso tudo estimula e da bem estar pro bichinho!

As aves são bichos muito sociáveis e precisam de interação. Desse modo, a solidão também é uma das causas do picacismo. Ela pode estar se sentindo isolada pela falta de companheiros da mesma espécie ou carência do dono (a). A falta de atenção leva ao arrancar de penas, já que é a única coisa que o animal tem para fazer quando o ambiente não é enriquecido.

Outros motivos psicológicos são fobias (medos), privação de sono, presença de outros animais considerados predadores (cachorros e gatos), gaiolas pequenas e mudanças de clima.

Caso você leve seu animalzinho ao veterinário lembre-se que é importante relatar ao (a) médico (a) essas alterações de comportamento para ele saber que a origem é psicológica.

4) Graus de arrancamento de penas em aves:

Existem diferentes graus de arrancamento de penas em aves. O primeiro graus se inicia com o mastigar das penas, trazendo consequências apenas estéticas. Depois, se for agravando, a ave passar a arrancá-las. Já em situações mais problemáticas o animal chega a se auto mutilar e causar ferimentos no corpo. Nesse nível, podem surgir infecções e até alterar a termorregulação (controle da temperatura do corpo da ave), pois as penas ajudam a reter calor.
Peito: Região mais comum de arrancamento de penas.


 5) O que fazer com esse tipo de ave?:

A primeira coisa a ser feita é levar a sua ave a um médico (a) veterinário (a), mas não é qualquer um! Leve-o a alguém que realmente entenda de aves e que, neste caso, é um médico (a) veterinário (a) especialista em animais silvestres e exóticos.
Recomendamos isso, pois esse problema pode ser algo bem sério.

6) Cair penas é normal?:

As aves tem mudas (trocas) de penas e isso é normal, ou seja, caso você encontre algumas penas no chão da casa ou na gaiola isso é totalmente dentro do esperado.
As penas delas são como se fosse nosso cabelo. Nós temos trocas de fios periodicamente, não é? A ave também apresenta isso, mas com penas!

O que não é normal nesse arrancamento ou queda seria apresentar áreas de "peladeira".
Na maioria das vezes, as zonas afetadas são aquelas que a ave alcança com o bico (peito, costas, embaixo das asas e membros inferiores), podendo arrancar as penas de forma generalizada ou num ponto específico.

7) As penas das aves crescem normalmente após o arrancamento?:

O bulbo da pena se parece muito com o bulbo dos pelos. Se a agressão e o arrancamento de penas for constante e duradouro pode ser que ela não cresça mais.

Sendo assim, alguns problemas podem ser irreversíveis, principalmente em aves mais velhas e que vem apresentando essa alteração a mais tempo. Por isso, quando mais rápido você levar seu Pet em um médico (a) veterinário (a) especialista, melhor será a correção!

8) O que posso ter na gaiola, passar no pássaro ou administrar por via oral pra amenizar o problema?:

Lembrando que nossa recomendação verdadeira é você procurar um especialista primeiro, pois, como já foi falado anteriormente nessa matéria, essa alteração pode ser bem grave.

Para amenizar o problema você pode utilizar pedra de cálcio para aves, osso de siba, ninho na gaiola (retira o estresse do pássaro quando o ele utiliza o ninho), fibras na gaiola, anti parasitários (vermífugos) e também um suplemento de cálcio.
Um outro segredo também seria o enriquecimento ambiental com brinquedos, gaiolas maiores, desafios durante a alimentação, utilização de porta frutas, porta verduras e porta ovo na gaiola, banheira na gaiola para tomar banho, ovo mimetizador, um companheiro (a), maior quantidade de poleiros e muitas outras coisas.
Simples enriquecimento ambiental para aves em cativeiro.
E sua ave?
Tem ou já teve esse comportamento de arrancar as próprias penas?
O que você fez ou está fazendo pra solucionar?
Comenta aqui embaixo e ajude mais pessoas a resolver esse problema!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Coronavírus (COVID-19) positivo em cachorros e gatos. O que dizer sobre isso?

COMO ESCOLHER A MELHOR RAÇÃO PRO MEU CACHORRO OU PRO MEU GATO?

PULGAS E CARRAPATOS EM CACHORROS E GATOS. TUDO QUE VOCÊ TEM QUE SABER E FAZER PARA ACABAR COM ELAS!